Ecos da Peregrinação Blasiana

Com o tema “Família, Redescobre-te no Essencial – Comunhão e Testemunho”, a Família Blasiana viveu no dia 20 de Maio a VII Peregrinação Blasiana, em Fátima. Foi um dia intenso de oração, de partilha, de testemunho, de Festa! Logo pela manhã, os peregrinos dirigiram-se para o Santuário onde, aos pés da Virgem Maria, se uniram em oração a todos aqueles que, naquela manhã chuvosa, acorriam junto da Mãe.

Um dos momentos altos da Peregrinação aconteceu precisamente nesta manhã, com a Celebração da Eucaristia. A chuva por vezes forte que caía, o desconforto e o frio no recinto do Santuário, foram amenizados pelo calor da Família reunida, pela intensidade da Palavra no dia em que a Igreja celebrava a Ascensão do Senhor.

As palavras que o celebrante, sua Excia Rva. D. Augusto César, dirigiu à Assembleia, ajudou a entender bem o porquê de estarmos ali. Fomos como peregrinos, atraídos por Aquela Senhora “mais brilhante do que o sol”, com o desejo intenso de uma cada vez maior união com Jesus Cristo, conduzidos pela mão de Nossa Senhora.

O convite deixado neste dia da Ascensão foi a que todos lancemos o olhar para o Alto em gesto de louvor e de acção de graças, e a partirmos acompanhando os discípulos no anúncio do Evangelho.

Após este momento, outros se seguiram neste dia de Festa para a Família Blasiana. Depois do almoço, todos nos reunimos no Centro Pastoral Paulo VI, para uma tarde que prometia ser de Alegria, com momentos de mensagem, testemunho e animação. A palavra de abertura da tarde foi proferida pelo Prof. Doutor António Moniz, Presidente Nacional do Movimento por um Lar Cristão (MLC), Movimento que neste ano celebra os 50 anos de Vida! Para assinalar esta data jubilosa, foram apresentados dois livros: “História do MLC - 50 anos ao Serviço da Família e da Sociedade” e “Família: 50 anos de partilha, estudo e oração”.

Seguiu-se a conferência “Família, Redescobre- te no Essencial – Comunhão e Testemunho”, por Sua Excia Rva. D. Augusto César A. Ferreira da Silva, Bispo Emérito de Portalegre/Castelo Branco. Dirigindo-se a todos os presentes, mas de um modo particular aos membros do MLC, o Sr. D. Augusto César afirmava convicto: “Sem Deus presente, não há Família”! E o resultado dessa falta da presença de Deus nas famílias está à vista de todos nós, na ausência de valores e numa desumanização que assusta.

Ao longo da sua bela intervenção, aludiu à comunhão e ao testemunho como elementos fundamentais para a vida familiar, para que a família seja verdadeiramente aquilo que é. Neste momento gostaria de sublinhar o seu olhar sobre a família como a primeira escola dos afectos, uma vez que é aí que “se aprende a optar pelo bem e a distanciar-se do mal ou, mesmo, a superá-lo. Daí, a necessidade de educar o coração dos filhos, antes que os ‘ismos’ do tempo lhes ensinem a relativizar tudo ou a deixar-se guiar por uma autonomia interesseira e caprichosa … cultivando desde cedo, os valores pessoais, educa-se para os valores sociais”.

À conferência, seguiu-se a palavra profunda e incisiva da Sra. Coordenadora Geral do ISCF, Dulce Teixeira de Sousa, a que se seguiu o momento de animação e testemunho. Aí estiveram representados os vários membros da Família Blasiana, iniciando-se com a ternura das crianças do Jardim de Infância da Obra de Santa Zita de Castelo Branco, que com as suas canções disseram a todos que a família é o espaço onde se aprende a arte de viver no amor, na alegria e na partilha.

Com os seus 90 anos de vida e 66 de Associada da OSZ, a Leonilda Viegas deu o seu testemunho de vida, repleto de experiência e de paixão por esta causa que tem sido um sinal Mais na sua vida!

De novo a alegria trazida pelos mais pequeninos, e que nos fazem experienciar tão forte que aquilo que é pequeno e finito é verdadeiramente revelador da grandeza e da profundidade do Infinito. Foi isso que nos mostraram as crianças do CCF - Jardim de Infância “O Botãozinho”.

A prova de que as dificuldades podem ser uma alavanca que levam a uma maior aproximação de Deus, a um fortalecimento da fé, foi o que todos puderam sentir com o testemunho sentido do casal Victor Jorge, do MLC de Coimbra.

A alegria e a simplicidade das crianças continuaram a invadir o palco e a aquecer os corações de todos. A encenação “As raízes da Família”, com as crianças da OSZ da Covilhã e o sabor a folclore das crianças da OSZ de Viseu, fizeram as delícias de todos. Pelo meio, outro momento de ternura, quando as crianças da Covilhã homenagearam os casais presentes e que neste ano de 2012 celebram o seu jubileu de prata ou de ouro.

Quase a terminar a tarde, o testemunho da Dra. Celeste Moniz, ao qual se seguiu a participação do grupo Focos de Esperança/Juventude Blasiana. Com a encenação “A Bagagem de João”, procuraram recriar a situação real de tantos jovens e, ao mesmo tempo, deixaram uma forte interpelação à vivência dos valores da família.

E foi assim, com o coração em festa, com o calor familiar que se fez sentir ao longo de todo o dia da Peregrinação, que cada um partiu para as suas casas, não como tinha chegado, mas com um entusiasmo renovado, com a certeza ainda mais profunda de que somos uma Família e que, mais do que nunca, temos que ter a ousadia de dar vida ao Carisma que o Fundador, o Venerável P. Joaquim Alves Brás, nos confiou!

Elisabete Puga